Um dos times da FGV, formado pelos alunos Eduardo Cesar Nogueira Coutinho e João Marcos Gris, ficou em primeiro lugar ao desenvolver um site interativo para visualização de epidemias e suporte às políticas públicas.

Alerta Zika! é um evento colaborativo promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para explorar o potencial dos dados e da tecnologia a fim de melhorar as respostas ao Zika vírus. Quatro alunos da Escola de Matemática Aplicada da FGV (EMAp), divididos em dois times, participaram do desafio proposto para estudantes de graduação e pós-graduação da FGV e da PUC-RJ com conhecimentos em análise de dados, estatística, big data, data science e informática. O Datathon, maratona de análise de dados, foi realizado no LabRio nos dias 2 e 3 de dezembro.

Um dos times da FGV, formado pelos alunos Eduardo Cesar Nogueira Coutinho e João Marcos Gris, ficou em primeiro lugar ao desenvolver um site interativo para visualização de epidemias e suporte às políticas públicas. O projeto utiliza técnicas estatísticas e o produto da modelagem de dados do Alerta Dengue, da EMAp. Já a segunda equipe, formada por Bruno Cuconato Claro e Márcio Maciel Bastos, desenvolveu um modelo de visualização utilizando dados finos de satélite. O projeto não foi finalizado, mas a equipe foi convidada a continuá-lo em parceria com a Amazon e o BID.

“A participação no desafio foi uma oportunidade de nos desenvolver e aplicarmos conhecimentos adquiridos em computação e matemática em um problema difícil. O maior desafio para mim foi o tempo que, por ser muito pequeno, deveria ser administrado com cuidado para que conseguimos fechar um projeto mínimo para a apresentação”, destacou Eduardo Cesar.

Para o coordenador de projetos do Centro Latino-Americano de Políticas Públicas (CLPP) da Diretoria Internacional da FGV (DINT), Klaus Stier, que organizou a atuação dos alunos em parceria com os professores da EMAp, Renato Rocha e Flávio Coelho, participar do desafio representa uma oportunidade para imergir em dados e aprimorar a capacidade de interpretação, elaboração e apresentação de um produto com impacto social em um curto espaço de tempo.

“Apesar do pouco tempo para elaborar um cenário para o combate à Zika na cidade do Rio de Janeiro (cerca de 24 horas), o grupo vencedor foi capaz de trabalhar dados e apresentar um produto final à Secretaria Municipal de Saúde. A ideia é que esse possa ser um pontapé inicial para o desenvolvimento de um produto mais elaborado capaz de correlacionar os surtos de epidemias com as variáveis ambientais e contribuir para o entendimento da proliferação das enfermidades em nossa cidade. Nossos alunos estão de parabéns!”, disse Klaus Stier.

Ainda segundo o coordenador de projetos, “vivemos um momento de crise fiscal no Rio de Janeiro. Nesse cenário de crescente restrição orçamentária, a capacidade de elaboração de cenários preditivos será cada vez mais importante e valorizada para se fazer frente a ameaças (como surtos de doenças) e garantir uma alocação precisa de recursos públicos em áreas estratégicas”, completou.

O desafio Alerta Zika! é um espaço importante de reunião de estudantes e especialistas em epidemiologia e big data para explorar o potencial dos dados e da tecnologia na busca de soluções para o combate ao Zika vírus.

Notícias relacionadas