O novo índice, lançado nesta quarta-feira, 26 de abril, traz diferentes recortes da balança comercial do Brasil. O objetivo do IBRE é contribuir para a avaliação do nível de atividade econômica do país, por meio da análise mais aprofundada dos resultados das importações e exportações.

O Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (IBRE) passa a divulgar mensalmente o Indicador do Comércio Exterior – Icomex. O novo índice, lançado nesta quarta-feira, 26 de abril, traz diferentes recortes da balança comercial do Brasil. O objetivo do IBRE é contribuir para a avaliação do nível de atividade econômica do país, por meio da análise mais aprofundada dos resultados das importações e exportações.

“O interesse é formar um grande debate sobre o crescimento da indústria de transformação e a importância do comércio exterior. O Icomex também é um subsídio a mais para a avaliação e acompanhamento melhor do desenvolvimento do PIB”, destacou Lia Valls, pesquisadora da área de Economia Aplicada do IBRE que integra a equipe responsável pelo indicador.

Serão apresentadas informações sobre o desempenho de commodities e não commodities separadamente, além de dados agregados dos principais tipos de indústria como a da transformação, a agropecuária e a extrativa. Também faz parte do relatório o resultado da balança comercial por categorias de uso: bens de capital e bens de consumo duráveis, não duráveis, semiduráveis e intermediários classificados por tipo de indústria. Os dados são compatíveis com as contas nacionais e seguem a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) do IBGE.

“Como a pauta brasileira é composta 60% por commodities, achamos interessante fazer essa separação da cesta, com as principais exportadas pelo Brasil”, ressaltou a economista. Lia afirmou que a balança comercial está mais favorável, pois os preços das commodities no mercado internacional subiram e o volume de exportações de não commodities cresceu.

Os indicadores utilizam como base dados a partir de janeiro de 1997 e os índices apresentados foram calculados pelo método Fischer.

Os resultados do levantamento estão disponíveis no site.

Notícias relacionadas

Informamos que o site do FGV Notícias foi incorporado ao Portal FGV em maio de 2017.
O que você deseja fazer?