A inflação oficial medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) registrou alta 0,43% em julho. Considerando os últimos 12 meses, o índice registrou alta de 5,20%, segundo pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgada nesta quarta-feira, dia 8 de agosto.
 

De acordo com o professor e coordenador do Centro de Macroeconomia Aplicada da EESP, Emerson Marçal, apesar dessa alta o índice de inflação acumulada em 12 meses deve cair. “Como a economia brasileira passou por um momento de desaquecimento, a projeção é que no final do ano a inflação feche entre 4,7% a 5,3%, ou seja, menor do que a registrada em 2011”.
 

Entretanto, mesmo a inflação fechando em um índice menor comparado ao do ano passado, ela está aquém do ideal. “O nível inflacionário deveria flutuar entre 2,5% a 4,5% com mais frequência. Para isso, o governo deveria manter uma política macroeconômica, mantendo o superávit primário em níveis consistentes com queda continuada da relação dívida versus PIB. Isto abrirá espaço para reduções adicionais das taxas de juros num prazo mais longo. Para atingir isto, é preciso investir em políticas fiscais que permitam aumentos moderados dos gastos públicos”, finaliza Marçal.