O projeto avalia, entre outros pontos, como o governo do Reino Unido, com experiência reconhecida no campo, desenhou um plano anticorrupção, identificando estratégias para priorizar e implementar não apenas ações de fiscalização, mas também esforços de advocacy para a redução da corrupção. 

A Escola de Direito do Rio de Janeiro, em parceria com o governo britânico e o Ministério da Justiça e Segurança Pública, realiza, nos dias 21 e 22 de março, o “Seminário Internacional Brasil – Reino Unido – Combate à Corrupção: Novos Estudos e Tecnologias”. O evento acontecerá no auditório do Ministério da Justiça e Segurança Pública, em Brasília.

Um dos pontos do evento será o lançamento do Projeto “Diagnóstico Institucional: Primeiros Passos para um Plano Nacional Anticorrupção”, um projeto desenvolvido pela FGV em parceria com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, e financiado pelo Prosperity Fund, do Foreign and Commonwealth do Reino Unido. O projeto foi coordenado pelos professores Michael Mohallem e Carlos Ragazzo, e contou com uma equipe multidisciplinar de pesquisadores, composta por Guilherme France, Isabel Veloso, Ivar Hartmann, Karina Rodrigues, Marina Barros e Robert Gregory Michener.

O projeto avalia, entre outros pontos, como o governo do Reino Unido, com experiência reconhecida no campo, desenhou um plano anticorrupção, identificando estratégias para priorizar e implementar não apenas ações de fiscalização, mas também esforços de advocacy para a redução da corrupção. O objetivo da pesquisa é fornecer ao governo brasileiro instrumentos diferentes para ampliar a luta contra a corrupção, impactando os debates nacionais e contribuindo para os esforços de minimização da corrupção no Brasil.

No primeiro painel, Michael Mohallem e Carlos Ragazzo, ambos professores da Direito Rio, vão falar sobre o os primeiros passos para um Plano Nacional Anticorrupção. A mesa contará ainda com a participação de Brian Ludlow, da National Crime Agency (NCA) do Reino Unido. Já o segundo painel focará os debates no Sistema Nacional de Combate à Lavagem de Dinheiro, com participação de Antonio Carlos Ferreira de Sousa, do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) do Ministério da Fazenda, e Sean Mason (NCA).

O evento abrirá espaço, ainda, para falar sobre temas como transparência, apresentado por Marina Barros (Direito Rio) e Karina Rodrigues (Direito Rio), tecnologias de prevenção e apoio ao combate à lavagem de dinheiro, cooperação jurídica internacional e recuperação de ativos. No encerramento do seminário serão apresentados casos de sucesso na repressão à corrupção e lavagem de dinheiro.

Os interessados em participar do evento, em Brasília, devem se inscrever pelo site.

Notícias relacionadas